Marcadores

2013 (1) aceitar (1) Adolescência (1) Adoniram Barbosa (1) adulto (1) Alckmin (1) alegria (1) aluno (1) amigos (2) anonymous (1) arma (1) Avião (1) banco (1) banquete (1) Beijo (1) buscar (1) Certeza (1) Céu (1) Chiclete (1) coisas (1) colecionar (1) colossal (1) competência (1) confissão (1) conformismo (1) Conhecimento (1) Consequencia (1) Conversamos (1) corrente (1) Costelações (1) criança (3) croissant (1) culto (1) Custo (1) dedo (1) Denovo (1) desabafo (1) desafio (2) Desapego (1) descobrir (2) desculpas (1) Desistir (1) devaneio (1) diferente (2) Dilma (1) dimensão (1) divino (1) Domingo (1) educação (1) ensinar (1) espaço (1) esperança (1) Estação (1) Eu (2) Eu Lírico (1) extrangeiro (1) fantasmas (1) Feito (1) Felicidade (1) Fome (1) Freio (1) fumo (1) gibis (1) Grão de Mostarda (1) História (2) Homem (1) Horizonte (1) Igualdade (1) importante (2) Imprevisível (1) Infância (2) instante (1) interior (1) internet (1) Inútil (1) jornal (1) José (1) justificativas (1) Lembre-se (1) Liberdade (1) Lírios (1) lutar (1) maquete (1) Mar (1) Maria (1) Médico (1) medo (1) melhor (1) Mesa (1) Metas (1) modinha (1) Moela (1) Monstro (1) morena (1) mudar (2) Mulher (1) mundo (1) Natal (1) nerd (1) Nós (1) Novo (2) orkut (1) palito (1) para (1) Paz (1) pequeno (1) perfil (1) Perfume (1) pessoas (2) Planos (1) Poetizar (1) Politica (1) pouco (1) Prazer (1) Preço (1) preconceito (1) preguiça (1) Procura (1) promoção (1) quincas berro d´agua (1) Raizes (1) resposta (1) revolucionário (1) Rezar (1) roleta russa (1) Romantismo (1) Rosa de Saron (1) saber (1) Sábio (1) sabor (1) Sacada (1) Ser (1) Singular (1) sociedade (1) Sol (1) Solidão (1) Somos (1) sonhos (1) Teatro Mágico (1) Tempo (3) Tentar (1) Tentativa (1) Traçejado (1) Traço (1) Transparencia (1) Trapo (1) trocado (1) um (1) velhice (1) Verbo (1) viagem (1) vida (4) Vinho (1) virtual (1) viver (1) Você (1) Woody Allen (1)

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Te dou

Te dou…
Uma palavra ou um contexto
Um desafio lançado
Esperando seu eterno desfecho


Sem ao menos dizer o que espero
Sendo por fim
Seu eterno admirador
ou compartilhador do meu cruel desprezo


Do dado, não há detalhes informados
Por que costumamos dar
Aquilo que não sabemos

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Pensamento quando estava reorganizando meu painel de atividades pessoais


A falta do tentar, sempre me gera muitas dificuldades, com esta falta me vem frustações, inseguranças, apatia, medo e baita de uma grande confusão! Subitamente direciono-me para um prisão intelectual, onde fico, horas-e-horas refletindo, martirizando e imaginando, quais seriam as conquistas, uma vez que a tentativa houvesse ocorrido. Curiosamente afastando-me de tudo aquilo que estou fazendo, que estou tentando!

Penso que esta inercia do tentar, ocorre justamente pela definição do verbo. Esta incerteza do resultado quanto vamos tentar algo, não sabemos se esta tentativa, trará fatos positivos. E como lidar com fracassos gerados pelas tentativas?! Desta forma muitas coisas ficam da mesma forma, planejadas e intactas, oferecendo com isto os mesmos resultados qual olhamos um quadro, a ilusão da próxima cena criada em nossas cabeças.

Mas como ser emocional que somos (segundo Eric Bane), retomo a motivações das velhas tentativas, todas projetadas nas congratulações da ação quando estiver concluída. Observo meus planos e como ser estruturado (segundo eu mesmo) observo os planos, reorganizo suas sequencias e prioridades, defino datas para iniciar e concluir e subitamente a todo este planejamento, observo a ideia da obra construído, esperando o dia que eu vou ter coragem de tentar fazer algum desses planos.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Metas 2013!

Todos os anos, quando ele esta nascendo, eu, paro por alguns minutos, penso nas coisas que aconteceram no ano anterior e defino as metas para então o novo ano, que esta nascendo. É uma pratica que faço a algum tempo, trazendo satisfação aos objetivos realizados e frustações aos pendentes. Porém em 2013 (ano recém-estreado) a dinâmica, então praticada há tantos anos, não aconteceu! Na verdade aconteceu de outra maneira. No começo do ano, tive a oportunidade (oferecida e presenteada, por pessoas muito queridas por mim) de fazer uma viagem, regressiva e mística. Na cidade de Carrancas-MG, há lugares que existem fungos que são possíveis apenas em ambientes 100% livres de poluição, a cidade oferece um contato com a natureza que há muito tempo atrás não se via. Além disto, a pousada que ficamos (céu e cerra, se eu não me engano) continha “um que” a mais. A pousada oferece atividades de meditação para controle e expansão das energias interiores. E por consequência destas atividades, que tais metas para 2013, não saíram! Na verdade descobri que eu tenho um único objetivo, ser feliz! E para isto é necessário conhecer e compreender, meu verdadeiro “eu”, as metas são apenas consequência s e frações destas descobertas do “eu”. Aquilo que eu devo fazer para ser feliz naturalmente aparecerá, uma vez que estiver sendo feliz. E as coisas que fazemos para ser feliz são as mais diversas e contraditórias possíveis, andar mais de bicicleta ou trabalhar mais, cantar no chuveiro, chorar assistindo um filme, dormir mais tarde, tudo isto traz a felicidade plena uma vez que naturalmente esta sendo feito, que a própria ação de fazer isto gera prazer, quando gerar prazer os resultados são extremamente prazerosos. Percebi que ao estabelecer metas fixas no ano, eu estava aprisionando os meus desejos naturais, esta privando minha felicidade plena que nasce dos impulsos dos meus desejos interiores. Contudo para 2013 consegui filtrar, tudo ao um único objetivo, viver! Pois se estou essencialmente vivo, naturalmente estou fazendo o que for necessário para a minha felicidade.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Corrente


O Nerd queria ser Fortão,
querido pelas mulheres,
almejado pelos amigos.

O Fortão queria se Culto
frequentador de exposições de artes,
portador de sotaque bonito

O Culto queria ser Revolucionário
apoiador de protestos públicos
defensor da sociedade

O Revolucionário queria se Gênio
descobridor de assuntos ocultos
moldador da história da vida

O Gênio queria ser Nerd
Amante da tecnologia
arquiteto de sonhos focados

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Adjetivo de Possíveis Realidades


Há de se cuidar sempre, contra a miséria!
Pois se não seremos miseráveis em matéria, seremos miseráveis em espírito!

Alegria, alegria!!!


Alegria, alegria!

Apresenta carisma de cara inocente,
Daquelas que os cachorros fazem para levar teu pedaço de bolo.
Te domina do começo ao fim,
Privando de todos os sentidos morais, demonstra todos os seus defeitos dentários,
Na gargalhada escancarada.

Não tem objetivos sociais, apesar da sua ação coletiva (a maioria das vezes).
Pelo contrario muitas vezes titula seus praticantes como marginas, imundos e perigosos,
Que de canto dos olhos, sonham com minutos vividos de tal modo.

Trabalha na diversidade,
dos que chegam a chorar de tanto rir aos que riem de canto de sala.
Dos “atoresantes” e entoadores de piadas aos que riem do tombo alheio.

Das múltiplas ferramentas, a milésima reprise do chaves ao um copo de cachaça.
Da enterrada de basquete ao beijo no rosto dada pela mulher amada.

Da Alegria bem vivida,
A companheira diária até o dia da morte!

(Texto inspirado no filme Quincas berros d'água)

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Me Contradisse

Dentro das ferramentas pedagógicas que a vida utiliza com a gente, a contradição com certeza é uma delas! Por experiência digo que somos cheios de afirmações e que subitamente precisamos encontrar justificativas para estarmos, fazendo, pensando ou sendo totalmente ao contrário destas. É o velho lema da “A vida ensina” e perto da vida, somos alunos do primário! Anseio pela singularidade, não fico confortável com as atitudes e pensamentos comuns e de maneira trivial busco definir minha personalidade agregando esta característica. Um belo dia, formatando o design do meu computador, coloquei o papel de parede dos “anonymous” estes são um bando de malucos que atacam sites governamentais e de grandes empresas, afim de denunciar os abusos cometidos. Escolheram como identificação a mascara do personagem “V” do quadrinho “V de Vingança”, a ideia dos “anonymous” é ser uma figura de revolução dentro da internet. Por fim ganharam forças e hoje são famosos no mundo virtual. Perceba a contradição acontecendo! Tento ser singular e a primeira coisa que eu pego para formatar meu computador é um imagem em evidencia na internet! Utilizando termos mais próximos de nós, peguei a coisa mais “modinha” que poderia ter. Resumindo fui a pessoa mais comum do mundo, tentando ser a pessoa mais diferente do mundo! E a vida é assim, ela te “fala acorda” nas coisas mais triviais que estamos fazendo, e que bom que ela faz isto! Pois é importante para nós voltarmos a normalidade, sermos novamente humanos, com atitudes e pensamentos comuns, estes que fez com que tantas coisas já acontecessem no mundo, afinal ser simplesmente comum, já é um grande diferencial.

Total de visualizações de página